Home Notícias Notícia
img
Câmara Arcoverde
08/11/2018 12:25

Fechamento da Fundação Altino Ventura polariza debates na Câmara de Arcoverde e UPAE deverá absorver demanda de oftalmologia

Rumores que já circulam há pelo menos três meses, relativos ao possível fechamento da Fundação Altino Ventura foram confirmados na noite do dia 05 de novembro pelos vereadores de Arcoverde que informaram a população, de fato, os funcionários da instituição já estariam todos com aviso prévio. A notícia já tinha se espalhado nas redes sociais e rapidamente um movimento organizado por lideranças comunitárias, funcionários e pacientes da instituição, tomou força e tentava mobilizar a opinião pública e a classe política para que intercedam contra saída da entidade que atua em Arcoverde, mas que atende mais 14 municípios do Sertão do Moxotó e Agreste.

A Fundação Altino Ventura vem sofrendo com a escassez de recurso há anos e com dificuldade para custear aluguel, funcionários e manutenção de equipamentos, que importam em mais de R$ 30 mil reais por mês, para garantir cerca de 1,3 mil atendimentos por mês.

Apesar da instituição ser privada e não ser submetida à administração da Prefeitura de Arcoverde ou do Poder Legislativo, muitos populares questionaram sob a responsabilidade dos vereadores quanto ao fechamento da fundação.  “O que cabe ao Poder Legislativo é apoiar a manutenção dos serviços em Arcoverde e articular esforços para que a população continue bem servida. Inclusive já entrei em contato com o Governador Paulo Câmara e ao expor o problema, ele se prontificou em dar respostas satisfatórias ao povo de Arcoverde”, disse a vereadora e presidente da Câmara, Célia Galindo (PSB).

Na ocasião, todos os vereadores se solidarizaram com o problema e prometeram empenho para tentar reverter a situação.

Já na manhã desta quarta feira, 07/11, lideres sindicais e comunitários protestaram contra a situação da FAV e fixaram cartazes cobrando providências.

 

Aliança  / Arcoverde FM propõe: O Diretor da Associação Aliança, Roberto Cavalcanti, propôs a formação de um consorcio intermunicipal para custear os serviços com todas as prefeituras da região. Para isso, os municípios deverão manifestar interesse e formalizarem o consórcio. “Em relação ao prédio, uma saída seria a cessão não onerosa de um prédio ocioso na estrutura da AESA. Com a cessão do prédio, a FAV ficaria livre de pagar os R$ 5.000,00 que atualmente são pagos à título de aluguel”, disse Cavalcanti.

 

Governo do Estado se pronuncia: Em nota, publicada  pelo Governo do Estado e publicada no perfil da vereadora Cybele Roa, a Secretaria Estadual de Saúde lamenta a decisão da Fundação Altino Ventura em suspender o atendimento em Arcoverde,  apesar da existência de contrato vigente, mas informa que a população não será prejudicada, pois o fluxo de pacientes que eram atendidos pela FAV será absorvido pela UPAE / Arcoverde.  Já a Prefeita Madalena Brito, em nota disse que: “A Fundação Altino Ventura realiza um trabalho essencial para nossa população. Por isso, já estamos entrando em contato com a direção da Fundação e também com o Governo do Estado de Pernambuco para que juntos possamos encontrar uma solução para o problema”.