Home Notícias Notícia
img
Câmara Arcoverde
31/08/2019 09:28

Requerimentos da Vereadora Célia Galindo realizado no dia 12 de agosto de 2019

CÉLIA GALINDO falou da felicidade pelos trinta e dois anos de história política dela em prol de Arcoverde. Pediu para constar nos anais da Casa James Pacheco uma carta do Ex-deputado Joel de Holanda, para o Ex-senador Marco Antônio Maciel. Leu a carta com o seguinte teor: Caro amigo, no dia do seu aniversário, falam-me de sua ausência. Respondo que o impiedoso e cruel pássaro negro alemão posou no seu destino. E apagou com suas tenebrosas asas de carvão o radiante sol da sua mente privilegiada. Afirmo também que você nunca estará ausente. Sua figura retilínea, afável, educada, frágil, está viva, inteira e cimentada na nossa retina. Seu firme caráter; seu modo sempre atencioso de tratar os humildes; sua lealdade aos amigos; sua fidelidade aos valores democráticos: seu respeito aos adversários; sua imensa capacidade de trabalho e de diálogo, tudo isto pode ser visto pelos olhos que queiram enxergar, sem cacoetes partidários ou ranços ideológicos, a grandeza sem alarde do homem simples, servidor público por excelência, Marco Maciel. Sim, amigo, você dedicou sua vida ao Brasil, a Pernambuco e aos pernambucanos. Durante mais de sessenta anos exerceu com ética e honestidade os mais importantes cargos públicos do país. São exemplares sua lealdade e postura de estadista. Assumiu por 85 vezes a presidência da República, totalizando 339 dias no cargo, sem um atrito com o presidente FHC, o Congresso, o Poder Judiciário ou a Imprensa. Ocupou os mais elevados cargos públicos do país, não pelo desejo apequenado de desfrutar do poder e suas benesses. Mas para cumprir sua missão de exercitar a política como instrumento de promoção de igualdade, de Justiça e do bem comum. Por isso, amigo, você não está ausente. Você está fazendo falta. Muita falta. Mando-lhe agora algumas notícias: O Brasil está desnutrido de patriotismo. Vivemos um deserto de líderes. De valores. De idéias. Os interesses individuais, coletivos e partidários se sobrepõem aos elevados objetivos da nossa pátria. Nunca tantos políticos foram presos, condenados, são réus ou estão indiciados. Nesse deplorável ambiente de marismo, de vergonhosa promiscuidade entre o público e o privado, ou encontrar líderes como você que realizaram o fecundo trabalho de engenharia política que viabilizou a travessia do autoritarismo para a democracia: Lei de Anistia, o Movimento Diretas Já, a Nova República, o Plano Real. Por isso, repito você não está ausente. Você está fazendo falta. Muita falta. Sei que você não vai ler estes rabiscos. Não sabe mais quem eu sou. Não importa. O importante é que eu sei quem é você. E eu precisava escrever esta carta. Peço agora ao amigo que ensine como tirar do meu fatigado coração, esse teimoso parafuso enferrujado que o poeta chamou de “saudade”. Parabéns pelo aniversário. Afetuoso abraço para você, Ana Maria, Cristiana, Gisela e João Maurício. Joel de Hollanda. Apresentou Projeto de Decreto Legislativo nº 06/2019, EMENTA: “Concede Título de Cidadão Arcoverdense ao Sr. Herley Richard Arcoverde da Silva” e dá outras providências.

Em seu grande expediente Célia falou sobre a construção das rampas na cidade. Disse que esse projeto seria de dois mil e quatorze e foi liberado o dinheiro para construir as rampas, posteriormente as calçadas e por fim os calçamentos dos logradouros, de acordo com a liberação dos recursos da Caixa Econômica, conforme informou o secretário de obras Aildo Biserra. Comentou sobre a construção do teatro municipal na gestão da Ex-prefeita Rosa Barros. Foram feitos projetos mal elaborados e de forma errada e Rosa teve que devolver seiscentos mil reais. Falou sobre a reforma da previdência na qual os governadores do Nordeste indicaram que os senadores e deputados federais votassem contra a reforma da previdência e que estariam arrependidos. Ressaltou a importância da inclusão dos municípios na reforma da previdência, porque a maioria dos fundos municipais da previdência estariam falidos. Disse que sobre a violência contra a mulher não há o que comemorar e que seria um constrangimento as mulheres irem às delegacias e contarem para um homem que foram violentadas. Falou que iria aguardar a resposta do governador quanto ao pedido da implantação da delegacia da mulher em Arcoverde.