Home Notícias Notícia
img
Câmara Arcoverde
21/08/2019 16:45

Requerimentos da Vereadora Célia Almeida realizado no dia 02 de agosto de 2019

CÉLIA ALMEIDA GALINDO iniciou seu pronunciamento falando sobre a proximidade do período eleitoral e como costumam ser disputados os debates durante este período.

Quanto à reforma da previdência, lembrou que os Estados e Município não foram inclusos, mas que o Senado Federal poderá corrigir essa falha, mas alertava que há muitas pessoas que não queriam a inclusão desses entes na reforma. Disse que era necessário transformar o plenário da Câmara num fórum de debate sobre a reforma da previdência. Salientou a importância de debate público sobre os projetos sobre previdência que chegarão à Câmara.

Comentou que haverá uma disputa acirrada sobre quem seria o “pai” e a “mãe” das obras no município. Questionou o porquê de o poder Legislativo está sendo desprestigiado quanto à execução das obras no Município. Citou o exemplo da obra da COMPAZ e pontuou que como chefe do poder Legislativo gostaria de saber sobre as obras que ocorriam no município. Salientou que a obra era estadual, mas que, mesmo assim, sentiu-se excluída das discussões acerca dessa obra. Enfatizou que deveria ser mais valorizada, pois fazia parte do mesmo grupo político da Prefeita e do Governador. Lembrou que a COMPAZ tem por nome Ayron Rios, ressaltando a importância dele para a vida política do município. Célia comentou o futuro empreendimento de Atacarejo e a consequente geração de empregos para o município.

Comentou que recebeu a visita de 4 cidadãos que pediram um projeto de lei para receberem auxílio aluguel, em virtude das chuvas que prejudicaram suas moradias. Frisou que o poder legislativo não pode apresentar projetos dessa natureza, a incumbência de fazê-lo era do executivo. Zirleide informou que o dinheiro que deveria ser usado nesses casos vendo Benefício de Prestação Continuada (BPC), mas que não existe mais, pois foram para as contas de laranjas, deixando os cidadãos necessitados sem esses recursos. Informou que a transferência desses recursos era realizada com as assinaturas da secretária e da tesoureira e concluiu que há conluio em tal caso. Célia falou que somente emitiria opinião sobre o que Zirleide afirmara anteriormente quando o Ministério Público e o Poder Judiciário fizessem seus trabalhos. Disse que, naquele momento, não tinha como falar sobre qualquer projeto do Executivo, pois nada havia lhe sido enviado.

Falou sobre um pedido que vinha fazendo há tempos para uma construção de uma praça no São Geraldo. Comentou sobre o calçamento no Jardim Serrano que fora prometido pelo governo e por ela, mas que foi instalado por moradores. Disse que vinha pedindo ao conselho deliberativo da AESA uma reunião para discussão sobre a concessão de bolsas de estudo e disse que essas devem ser concedias com critérios. Relatou uma conversa que teve com Joel de Holanda e soube que negaram a neta do Dr. Rabelo uma bolsa de Estudos na AESA.

Denunciou como o município enterra seu passado e relatou um fato onde José Rabelo de Vasconcelos, Joel de Holanda, Inocêncio Lima, Don Severino Mariano de Aguiar e Giovane Rodrigues Porto e como essas pessoas prestaram serviços à autarquia. Comentou que um historiador em Pesqueira está escrevendo a história de Arcoverde e que a Câmara irá prestar homenagem a história do município.