Home Atas Ata
Câmara Arcoverde 24/09/2018

ATA DA 7ª (SÉTIMA) SESSÃO ORDINÁRIA DO 2º (SEGUNDO) PERÍODO LEGISLATIVO, EM 24 (VINTE E QUATRO) DE SETEMBRO DE 2018 (DOIS MIL E DEZOITO).

Aos vinte e quatro dias do mês de setembro do ano dois mil e dezoito, às dezenove horas e trinta minutos, na Câmara de Vereadores, estiveram presentes para a sétima sessão do segundo período Legislativo os (as) seguintes vereadores (as): Cleriane Alves, Cybelle Gomes, Everaldo Lira, João Batista, João Heriberto, Wevertton Siqueira e Zirleide Monteiro, sob a Presidência da vereadora Célia Almeida. Justificou a ausência dos vereadores Geraldo Vaz e Luíza Margarida. A sessão foi declarada aberta com as palavras da presidente que saudou a todos. Lida, foi aprovada a ata da sessão anterior em Primeira e Segunda votação. Em seguida, liberou a palavra ao Primeiro Secretário e ele informou que não haveria Expediente para aquela sessão. De imediato, a Presidente deu início ao PEQUENO EXPEDIENTE e autorizou a palavra ao vereador JOÃO HERIBERTO. Requereu à prefeita: a) Complementar o calçamento da Rua Lucídio Tenório de Brito – São Cristóvão; b) Calçar as ruas: Ruanda e Serra Leoa – Jardim Petrópolis II; c) Desobstruir a galeria da Rua Manoel Borba – São Cristóvão. d) Substituir luminárias nos postes da Rua Humberto de Campos - São Cristóvão. Aprovados com a associação de Célia, João Batista e Zirleide. CYBELLE GOMES. Requereu à prefeita: 1.a) Retirar metralhas e entulhos nas ruas: Manoel Borba e Leonardo Arcoverde –São Cristóvão; b) Calçar a Rua Getúlio Vargas – São Miguel; c) Substituir luminárias no Sítio Quinze Metros. Aprovados. CLERIANE ALVES. Requereu à prefeita: 1.a) Revitalizar a praça na Rua Argemiro Santana - São Miguel; b) Desobstruir as galerias nos logradouros: Rua Santa Cecília, Av. Pinto de Campos – São Miguel e Rua 05 – COHAB II; c) Fiscalizar as construções dos imóveis e toda a estrutura no Loteamento Anchieta Dali – Cidade Jardim; 2) Moção de Aplauso a Célia Rejane Vidal Maciel, presidente da ACA, (Associação Comercial de Arcoverde) pela realização da campanha Arcoverde limpa; Apresentou Projeto de Lei s/n/2018, EMENTA: “Dispõe sobre a redução da carga horária de servidor público municipal que possua filho portador de necessidades especiais, no âmbito do município de Arcoverde, na forma que indica”. Aprovados os requerimentos, o projeto de lei foi retirado da pauta por ter sido considerado inconstitucional. ZIRLEIDE MONTEIRO. Requereu à Prefeita: 1.a) Redutores de velocidade na rua Bianor Rodrigues de Freitas – São Cristóvão; b) Esgotamento sanitário, drenagem e recuperar a ponte do canal de acesso à Rua Novo Horizonte – Boa Esperança; c) Desobstruir as galerias e regularizar a coleta de lixo no residencial Maria de Fátima Freire – Cidade Jardim; d) Desobstruir a galeria e substituir as luminárias nos postes da Rua Eronides Simões da Rocha – Boa Esperança; e) Calçar a Rua Miguel Gomes da Silva – São Cristóvão; 2) Ao Comandante do 3º BPM, Luiz Ribeiro da Costa Junior, intensificação do patrulhamento na Rua 21 de Janeiro – COHAB II; 3) Moção de Pesar aos familiares de João Arruda Lacerda em virtude de seu falecimento. Aprovados. WEVERTTON DE SIQUEIRA. Requereu à prefeita: 1.a) Um programa de conscientização sobre sintomas depressivos em crianças e adolescentes; b) Disponibilizar câmeras de monitoramento para UPA dia (Unidade de Pronto Atendimento) com o objetivo de resguardar a integridade dos funcionários e pacientes da instituição; c) Ativar a patrulha comunitária rural; 2) Moção de Aplauso a Orlní Limeira Silva Lima, extensivo a toda a equipe do Grupo Amor Animal pelos quatro anos de existência desta entidade. Aprovados com a associação de Célia, Cleriane e João Batista. CÉLIA GALINDO. Requereu à Prefeita: 1.a) Sanear e calçar a Rua 21 de Janeiro – São Geraldo. Informou a Cleriane que o projeto de lei apresentado era inconstitucional, “redução de carga horária não compete à Câmara”, disse Célia. Aprovado o requerimento. Encerrado o pequeno Expediente, a presidente deu início ao GRANDE EXPEDIENTE autorizando a palavra à vereadora CYBELLE GOMES. Falou da necessidade da adoção de animais e que, após as eleições, daria continuidade à castração sistemática de animais na cidade. Disse que era candidata a deputada estadual e colocava seu nome à disposição da população de Arcoverde e do estado. Falou que gostaria muito de estar na assembléia legislativa para representar os anseios do povo pernambucano e aqueles que acreditavam no trabalho dela. Falou do seu trabalho como vereadora desde primeiro de janeiro de 2017 e elencou suas proposições. CLERIANE ALVES. Disse que iria se informar com a assessoria jurídica da prefeitura para analisar a constitucionalidade ou não do projeto de lei. Informou que esteve no loteamento Maria de Fátima Freire e constatou o início do trabalho de esgotamento sanitário pela Compesa. No entanto, não fora concluído, porque alguns meliantes furtaram os fios da instalação elétrica da bomba de sucção. Houve um debate entre os vereadores sobre os problemas do loteamento Maria de Fátima Freire e chegou-se à conclusão que só o ministério público poderia agir acionando a empresa que construiu o loteamento. Disse que no loteamento Anchieta Dali, ao lado do loteamento Maria de Fátima Freire, a situação estava pior, porque não havia saneamento básico e iluminação pública. ZIRLEIDE MONTEIRO. Disse que no Santa Ramos usa-se somente um lençol na maca para fazer o atendimento às mulheres para todos os procedimentos ginecológicos. Era precisa a troca de tal lençol. Falou que fez caminhada com o deputado estadual Romero Filho na zona rural e em vários bairros da cidade. Ele se comprometeu em alocar emendas para o desenvolvimento de Arcoverde. Elencou obras inacabadas do governo municipal e estadual e pediu renovação votando em Armando Monteiro para governador. Elencou alguns problemas da gestão municipal. “O governo de Madalena continua com a mesma incompetência desde o início. A bancada de governo não está sendo atendida, imagina a oposição... O que falta em Arcoverde é um líder”, concluiu Zirleide. EVERALDO LIRA. Disse que não discutia pessoas e sim os problemas da cidade. Falou que não acreditava no caso de haver somente um lençol na maca do Santa Ramos para fazer o atendimento a todas as mulheres em seus procedimentos ginecológicos, até porque a filha da prefeita era Secretária de Saúde e sabia como funciona as UBSF e toda área de saúde do município. Falou da Faculdade de Medicina e que a cidade estava pronta para recebê-la. Elencou ações da prefeitura e falou da crise no país. Não havendo mais nenhum (a) vereador (a) a fazer uso da palavra, a senhora Presidente deu por encerrada a sessão, agradecendo a presença de todos e os convidando para a próxima sessão no dia 1º de outubro, às 19h30. Nada mais a ser deliberado na Ordem do Dia eu, Maria Mônica Côrte-Real Ribeiro, secretária Ad-hoc para esta sessão, redigi e digitei a presente ata a qual será transcrita por Maria de Fátima Elizeu Lima.