Home Notícias Notícia
img
Câmara Arcoverde
24/09/2019 13:29

Vereadora Zirleide Informou que o município teve repasses suspensos pelo Ministério da Saúde para combate as arboviroses

ZIRLEIDE MONTEIRO CAVALCANTI TORRES apresentou requerimentos à Prefeita: pedido de informação sobre o destino ou onde se encontra o antigo telhado do mercado público municipal; manutenção da tubulação e abastecimento de água nas ruas José Bezerra de Carvalho e Rua 07; coleta de resíduos nas ruas padre Félix Barreto, Antônio Soares Tota e Joaquim Bezerra, Fernando Ferrari, Eurico Pacheco Freire; calçamento da rua Severino Lopes da Gama; desobstrução de galeria na rua Alfredo de Souza Padilha; manutenção e reposição de lâmpadas nas ruas Padre Félix Barreto (poste G004678), Centro, Júlio Tavares de Lima (poste G004878), São Miguel, Joaquim Bezerra (poste G005987); capinação de vegetação rasteira nas ruas Ana Aguiar e David Liberalino de Souza; Aprovados. Apontou que, em resposta ao que falara a vereadora Luiza, críticas são válidas e que trazem melhorias quando o problema é resolvido e citou o exemplo da coleta de lixo hospitalar próximo ao DNOCS, onde será disponibilizado um galpão para armazenamento desse lixo além da contratação de empresa específica para coleta desse material, e parabenizou o Executivo por solucionar o problema.

Comentou que fora ao congresso ocorrido na cidade de Maceió, e que foi bastante proveitoso. Ressaltou que fora discutida a reforma da Previdência e sobre como está o trâmite dela no momento, e que foi alertado que a mesma poderá ser bastante alterada pelo Senado. Disse que aprendeu bastante sobre a reforma e tornou-a mais hábil para discuti-la. Comentou que o delegado da Seccional afirmou que Vereadores e funcionários estavam sendo investigados. Sugeriu que o delegado pode estar sendo utilizado de braço político para alguém que não fora eleito no pleito de 2016. Fez coro ao vereador Heriberto sobre críticas via redes sociais, dizendo que preferiria que as mesmas fossem feitas de forma pessoal e que é o povo quem decide quem é eleito ou não.

Informou que o município teve repasses suspensos pelo Ministério da Saúde para combate as arboviroses, porque a secretaria de Saúde não enviou os dados necessários. Célia comentou que para a totalidade dos recursos serem enviada ao município é necessário haver 52 óbitos, e que para obtenção de 70%desses recursos são necessárias 36 mortes. Cybele disse acreditar que o indicador deve ser o número de casos de doenças provocadas pelas arboviroses e não o número de óbitos, pois não seria política pública preventiva dessas doenças, seria um absurdo.

Lembrou que doenças como Sarampo, consideradas como erradicadas, voltaram e ressaltou a necessidade de se discutir a Leishmaniose em humanos e animais. Zirleide falou que o governo municipal não lhe passou a informação correta à vereadora Célia, pois o motivo para o não envio dos recursos não é número de óbitos e sim o não envio de documentação. Para comprovar o que apontara leu portaria do Ministério da saúde, de 22 de Agosto, nº 1296/2019. Zirleide apontou também que esse fato também ocorreu em Maio.